Sunday, 24 de June de 2018

Brasil no Mundo

Contribuições para a Política Externa Brasileira

receba a newsletter

busca no site

CARNE FRACA

gera_foto Carne fraca na política econômica e na PF

Por Tatiana Berringer | 31/03/2017

Novo cenário global exige reindustrializar países do Sul. Mas governo Temer segue a toada da submissão – com notável apoio da polícia

Até a eleição do Donald Trump e a aprovação do Brexit, havia entre os intelectuais marxistas quem defendesse que o neoliberalismo baseia-se em uma globalização produtiva, econômica e financeira de tal sorte que teria sido criada uma burguesia mundial, isto é: um bloco monolítico do capital financeiro (monopolista) que atua independentemente da estrutura jurídico-política dos Estados-nações. As grandes corporações multinacionais e os agentes do capital financeiro (fundos de pensões, seguradoras, etc.) seriam os principais atores políticos do capitalismo contemporâneo, solapando a existência de burguesias nacionais e/ou internas. Nessa linha de raciocínio o Brasil teria se integrado de maneira subordinada ao imperialismo estadunidense e a burguesia brasileira (industrial e de serviços) teria se diluído ou se tornado associada ao capital externo.

FRANÇA

1ec5de32-a213-4313-94ad-f5b932f09ec6 Novidades na França um ano depois de Macron

Por Giorgio Romano Schutte | 06/06/2018

Com pauta econômica liberal pró-mercado, seu lado progressista está nas questões relacionadas a costumes, como na defesa dos direitos de mulheres e gays

Faz um ano que Emmanuel Macron ganhou as eleições na França para se tornar o presidente mais jovem (...)

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

6085dac1-253e-4a20-92f5-2c8311388be9 Ficando para trás na agenda do desenvolvimento sustentável

Por Daniel Angelim | 26/05/2018

Santiago do Chile recebeu em abril o segundo Fórum dos Países da América Latina e do Caribe sobre Desenvolvimento Sustentável. Neste fórum nós, representantes de movimentos sociais e sociedade civil (...)

INTEGRAÇÃO REGIONAL

1de0a097-e404-4d5c-8162-1a251c4bae98 A crise da Unasul e o retorno ao passado

Por Tatiana Berringer | 18/05/2018

O regionalismo aberto nada mais é do que a subordinação passiva coletiva dos Estados sul-americanos ao imperialismo

A ideia de integração regional da América do Sul data do período das independências, quando Simón Bolívar defendeu a criação de uma grande pátria a fim de obter maior autonomia face às ex-metrópoles.

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA

hero-landscape-gettyimages-525817054 Play it again, Sam: a falta de autonomia da política externa brasileira

Por Fernando Santomauro | 13/05/2018

Como em Casablanca, o Brasil, potencialmente mobilizador de uma nova de integração, sempre volta a chamar Sam para tocar a sua música no subcontinente

É inegável notar que, pelo menos desde o presidente Monroe, os Estados Unidos tenham uma clara noção de suas prioridades regionais para o continente americano. Seja pelo porrete (“Big Stick”) ou pela sedução (“Soft Power”), o grande irmão do Norte nunca deixou de dedicar energia, foco e fundos para uma presença constante em seus vizinhos […]

IBAS

ibas Para além do BRICS: o IBAS é estratégico para o Brasil

Por Camila Amorim Jardim e Daniel Martins Silva | 24/03/2018

O BRICS não tem potencial para ser a única ou a principal iniciativa do Brasil em temas de governança global

No que se refere a temas da governança global, a recente política externa brasileira não parece apresentar um direcionamento estratégico (...)

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA

37aba008-1cf9-420e-98f4-55512c5bdc76 Brasil, um pária das Relações Internacionais

Por Marcelo Zero | 26/06/2017

O atual isolamento do Brasil decorre essencialmente de uma política externa equivocada, que colide com as grandes tendências geopolíticas mundiais

Com o golpe, o Brasil se tornou um pária das Relações Internacionais. Como...

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA

Brasília - Senador Aloysio Nunes durante sessão deliberativa (José Cruz/Agência Brasil) Política externa golpista repete os piores erros do passado

Por Igor Fuser | 24/06/2017

Conduta de Serra, levada adiante por Aloysio Nunes, tem como marca a submissão a interesses estrangeiros e o apoio ativo a forças antidemocráticas

Os políticos golpistas instalados no poder em 2016 estão reeditando ...

CHINA

05ea6733-33e5-4318-97db-6b15cf8cab7f Transformações exigem política externa ativa: a nova Rota da Seda

Por Valéria Lopes Ribeiro e Giorgio Romano Schutte | 20/06/2017

Como a China, Brasil precisa apostar de forma ativa em diversificação. Longe de ser estratégia de marketing, são novos tempos que merecem atenção

Recentemente, Beijing sediou o 1º Fórum da Nova Rota da Seda, com a (...)

OCDE

07/03/2017- Brasília- DF, Brasil- Novo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o ex-ministro José Serra, durante a solenidade de transmissão de cargo, no Palácio Itamaraty. Foto: Valter Campanato / Agência Brasil Brasil na OCDE: liberalizando tudo pelo capital estrangeiro

Por Diego Azzi | 30/05/2017

Orientação que se instalou no Itamaraty sob a batuta do PSDB se caracteriza pela intenção de atrair investimento estrangeiro ao Brasil a todo custo.

A decisão (até agora não-oficial) do Brasil em dar entrada no seu pedido de (...)