sexta, 22 de setembro de 2017

Brasil no Mundo

Contribuições para a Política Externa Brasileira

receba a newsletter

busca no site

NUSO

alunida A América Latina não é Chapeuzinho Vermelho

Por Alejandro Frenkel | 25/10/2016

Analisar os processos de integração regional a partir das prioridades estadunidenses não é a única nem a mais importante variável para entender o auge e o declínio dos processos políticos na região

Nos últimos meses, a Organização dos Estados Americanos (OEA) parece haver recobrado seu protagonismo como espaço para tratar os conflitos regionais. Por exemplo, as intervenções do secretário-geral Luis Almagro sobre a situação na Venezuela obrigaram os Estados da região a ativarem suas diplomacias para discutir o tema no seio do organismo. Soma-se a isso o pedido de explicações da instituição interamericana ao governo de Michel Temer sobre o processo de impeachment a Dilma Rousseff (pedido feito, ademais, a instâncias do Partido dos Trabalhadores).

ALAINET

fracking-in-the-uk A financeirização da natureza e suas consequências geopolíticas

Por Monica Bruckmann | 14/10/2016

A utilização do fracking permitiu aos EUA articular uma nova ofensiva política para desestabilizar os governos da latino-americanos que buscaram uma gestão soberana de seus recursos naturais

A análise econômica e política dos recursos naturais nos conduz, inevitavelmente, a uma questão central do capitalismo contemporâneo: a financeirização da natureza que converte os bens naturais em commodities, criando um amplo campo de acumulação financeira que cresce de maneira espetacular.

CELAG

Presidentes e empresários. Amigos e inimigos da globalização

Por Esteban de Gori e Bárbara Ester | 10/01/2017

Ao passo que a globalização é posta em xeque na Europa e Estados Unidos, os presidentes-empresários da América Latina apostam desmensuradamente na abertura econômica

O triunfo de Trump muda o cenário global. Os "amigos" da globalização e de suas demandas observaram como a chegada do candidato republicano perturbou suas previsões, tanto no que diz respeito a Hillary Clinton, como no concernente ao futuro econômico e político da região.

CELAG

A dívida pública e o sistema fiscal de despossessão na América Latina

Por Francisco Navarro | 14/12/2016

Como a dívida pública dos países, enquanto mecanismo de despossessão, atinge o bem-estar material das populações e a própria soberania política dos Estados?

Atualmente, o sistema capitalista possui distintos mecanismos de apropriação da riqueza gerada, mecanismos que são complementares à exploração do trabalho assalariado. Com o objetivo de recuperar e aumentar a taxa de lucro, o poder das (...)

ALAINET

A fragilidade da margem de manobra do Estado

Por M. Teresa Gutiérrez Haces | 29/11/2016

Acordos multilaterais e bilaterais de proteção ao investimento estrangeiro minam a capacidade do Estado em estabelecer políticas públicas que prevaleçam sobre os interesses particulares das grandes corporações transnacionais

Diante da indiscutível proliferação de acordos de caráter multilateral e bilateral destinados a proteger as operações de investimento estrangeiro, muitas vezes contra os interesses dos governos que recebem capital e das comunidades, torna-se (...)

NUSO

O que há de novo, Donald?

Por Alejandro Frenkel | 21/11/2016

Quais poderão ser os impactos da política exterior de Trump para a América Latina?

Existem quatro grandes tradições de política exterior nos Estados Unidos. Cada uma delas está associada com proeminentes figuras históricas da política norte-americana. Assim, a tradição jeffersoniana deve sua denominação ao ex-presidente (...)

AMÉRICA LATINA

As direitas profundas da América Latina

Por Massimo Modonesi | 13/10/2016

O ressurgimento das direitas na América Latina pode ser explicado tanto pelo desgaste natural do exercício dos governos progressistas quanto pela manutenção, em termos sociais, do conservadorismo

Nos últimos tempos, as direitas latino-americanas têm se mostrado muito ativas e conquistado vitórias significativas. A última, por ordem de aparição: o descarrilamento do processo de paz na Colômbia.

CELAG

A integração regional em disputa

Por Sergio Martín Carrillo | 06/09/2016

A alteração na correlação de forças, ausência de instituições de caráter supranacional e falta de complementaridade produtiva marcam o retrocesso da integração regional na América Latina.

Algumas semanas atrás escrevi sobre como a América Latina havia sido convertida na principal região na construção da multipolaridade no Sistema Internacional. Nesta construção, sem dúvida alguma, as novas orientações políticas e econômicas que emanavam do que vinhamos denominando como regionalismo pós-neoliberal possuíam um papel fundamental. Estes processos de integração deviam ajudar a consolidar as grandes mudanças políticas, econômicas e sociais ocorridas durante a última década. No entanto, podemos observar que durante o último ano, os processos de integração regional e concertação política surgidos da orientação política na região durante a última década e meia, também estão em disputa.

CELAG

#NeoSocialDemocracia

Por Alfredo Serrano Mancilla | 06/09/2016

Os desafios vividos por toda região sul do continente americano abrem espaço para paradigmas novos que, paradoxalmente, fazem ressurgir velhos modos de condução política e econômica

Não é novo. O processo de social-democratizar qualquer processo revolucionário tem infinitos precedentes na história política latino-americana. Desde a Aliança para o Progresso (iniciada por Kennedy) até os primeiros anos da época Clinton.

NODAL

Voltam os tempos conservadores?

Por Gustavo Codas | 02/09/2016

Entender a onda de governos conservadores que parece abarcar a América Latina passa pela compreensão dos ciclos curtos e longos na região

Há uma mudança de ciclo político na América Latina? É o que a direita vem proclamando desde algum tempo. Recentes derrotas e crises de governos progressistas na região comprovariam o fato. Novas e velhas direitas despontam buscando impor sua hegemonia.