quinta, 23 de novembro de 2017

Brasil no Mundo

Contribuições para a Política Externa Brasileira

receba a newsletter

busca no site

ALAINET

tiago-hoisel-surreal01

Capitalismo na sua hora final

entrevista com Jorge Beinstein

Destacado economista marxista, especialista em prospectiva e economia global, Jorge Beinstein é Doutor em Ciências Econômicas pela Universidade Comté-Besançon, França. Atualmente é professor emérito da Universidade Nacional de La Plata, Argentina, onde dirige o Centro Internacional de Informação Estratégica e Prospectiva. Foi pesquisador em diversas universidades na Europa e América Latina, conduzindo importantes projetos de pesquisa. Entre seus últimos livros, destacam-se: Comunismo ou Nada, A ilusão do metacontrole do imperial do caos: A mutação do sistema militar dos EUA, Capitalismo do Século XXI e Crônica da Decadência: Economia Global 1999-2009.

NUSO

1470145882547654

Na América Latina existem casos de espionagem digital

entrevista com Gisela Pérez de Acha

O uso de programas de espionagem levanta suspeitas entre ativistas. A região não conta com instrumentos jurídicos claros, e pior, falta debate e informação entre a sociedade civil.

ALAINET

Operação-Condor-Latuff-Diálogos-do-Sul1

O novo Plano Condor neoliberal

As mudanças ocorridas na América Latina vão além das crises dos governos progressistas. A influência dos Estados Unidos mostra sinais de retorno, não mais pela via armada, mas pela comunicação

Assim como nas décadas de 1970 e 1980 teve lugar um Plano Condor – que era uma operação de coordenação criminal e apoio mútuo entre as ditaduras do Cone Sul do continente americano sob supervisão da CIA para assassinar, espiar, vigilar, sequestrar, torturar e transportar pessoas ilegalmente entre os países, relegando fronteiras, soberanias e direitos nacionais – hoje América Latina sofre um novo “Plano Condor” para reimplantar o neoliberalismo. Aquele Plano Condor foi uma das diversas operações realizadas dentre as ditaduras militares no Cone Sul americano para aplicar a teoria de Segurança Nacional dos Estados Unidos e deixar os povos presos a regimes terroristas de Estado, alegadamente para combater o perigo do comunismo.

ALAINET

trump-clinton1

Déjà-vu estadunidense espreita América Latina

Trump ou Clinton, as perspectivas para a paz e segurança na América Latina são pessimistas

Donald Trump é um déjà-vu há muito conhecido, embora desta vez parece trazer ares e insolências renovados. Por sua parte, a senhora Clinton – que juntamente a Obama, mostrou-se inclinada às invasões armadas e assassinatos de líderes estrangeiros – esconde armas letais envoltas em papel colorido.

REBELIÓN

bolc3advia

O pós-neoliberalismo, notas para uma discussão

Seriam as políticas públicas dos governos progressistas latino-americanos uma variante do neoliberalismo?

O conceito de “pós-neoliberalismo” tem sido utilizado para qualificar a ruptura com o neoliberalismo que os governos autodenominados “progressistas” provocaram, em seu momento, (...)

NUSO

cover-3320

A economia chinesa: solução ou parte do problema?

China, antiga estrela econômica internacional, pode ser hoje parte da grave crise que afeta o mundo e incide com força na América Latina

A China deixou de ser a indiscutível estrela do êxito econômico e a locomotora do crescimento para converter-se em parte do problema da economia Internacional.Desde o começo deste século e até a crise iniciada em 2008, a economia chinesa cresceu aproximadamente 10% e carregou o resto da economia mundial, especialmente aquelas exportadoras de matérias-primas. Para enfrentar a crise, o governo chinês implementou um pacote de medidas de investimentos públicos, bem como estímulos ao investimento, logrando um crescimento de 8,7% no ano de 2009, menor que os anos anteriores, mas muito alto em comparação com o resto das grandes economias.

ALAINET

29/06/2016 - Bruxelas, Bélgica - Reunião entre 27 estados membros da UE para definir futuro do bloco após saída do Reino Unido. Foto: European Council

Como o Brexit afeta a América Latina?

O Brexit não afeta diretamente a América Latina, mas supõe uma transformação global de impactos inevitáveis que não pode ser ignorada

Com a divulgação do resultado do Brexit, as consequências na América Latina não tardaram em se manifestar. O valor da bolsa no Brasil caiu, o peso argentino se desvalorizou, houve ajustes no México e os habitantes das Malvinas expressaram sua preocupação. Como então o Brexit afeta a América Latina?

AMÉRICA LATINA

Projeto-Identidade-e-Cultura-Latino-Americana

Nós, brasileiros, somos latino-americanos?

Entrevista com Maria Antonia Dias Martins

A identidade latino-americana não é consensual entre todos os brasileiros. Diversos fatores históricos, políticos e culturais fizeram com que os cidadãos do país não se enxergassem como (...)

INTER PRESS SERVICE

berta

É também na luta ambiental que são defendidos os direitos humanos na América Latina

Uma das regiões mais perigosa para os ambientalistas é a América Latina, onde ocorreram 60% dos assassinatos em 2015

O assassinato de 185 pessoas defensoras do meio ambiente em 16 países em 2015 converteram este ano no pior da história pelo número de ambientalistas que perderam sua vida no mundo, conclui o último informe da Global Witness.Os assassinatos do ano passado, registrados no relatório "On dangerous ground", representam um aumento de 59% em relação à 2014."O meio ambiente se converte no novo cenário onde são defendidos os direitos humanos", disse à IPS o responsável pela campanha para os defensores da terras e do meio ambiente da Global Witness, Bill Kyte.

ALAINET

el-neoliberalismo-mata

Como escapar do neoliberalismo do século XXI na América Latina ?

As turbulências da região colocam em xeque medidas progressistas. É preciso rever políticas econômicas para evitar um retorno ao neoliberalismo.

A restrição aperta e a saída neoliberal está a um passo de distância. Sempre te cercam da mesma maneira: levam-te à beira do precipício e, ali, resta escolher o melhor salto para o abismo (...)