tera, 22 de agosto de 2017

Brasil no Mundo

Contribuições para a Política Externa Brasileira

receba a newsletter

busca no site

CUBA

CUBA MINI

A nova política externa cubana

A realidade é que o governo de Havana decidiu se inserir no capitalismo neoliberal

Desde o anúncio da reaproximação diplomática com os Estados Unidos, feita simultaneamente no fim de 2014 por Barack Obama e Raul Castro, (...)

CÚPULA DAS AMÉRICAS

plenaria_cup47

Panamá, uma Cúpula das Américas em transição?

É fato que a Cúpula de Panamá se apresenta como um capítulo a mais nos recuos da diplomacia norte-americana na região

Talvez seja cedo para tirar todas as conclusões e ter um balanço completo do (...)

PORTAL VERMELHO

sug_plenaria_amerc_pan55

Cúpula das Américas

A 7ª Cúpula das Américas, que se realizou nos dias 10 e 11 de abril, no Panamá, terminou sem que tenha sido possível chegar a acordo quanto a uma declaração final. Tal fato não constitui uma surpresa.

Desde 1994, ano em que por iniciativa dos EUA tiveram início estas cúpulas, importantes transformações se verificaram na América Latina e no Caribe – a 7ª Cúpula das Américas é disso testemunha. Longe vão os tempos em que os EUA decretavam todas as regras e os resultados do jogo.

REDE BRASIL ATUAL

Obama-e-Raul-Castro_Panama__Cupula-das-Americas01

Com a participação de Cuba, Cúpula das Américas reúne líderes no Panamá

A primeira conferência hemisférica em que os líderes dos Estados Unidos e de Cuba sentarão à mesma mesa, desde a ruptura das relações diplomáticas há mais de 50 anos

Os chefes de Estado e de Governo de 35 países vão participar nesta sexta-feira (10) da 7ª Cúpula das Américas – a primeira conferência hemisférica em que os líderes dos Estados Unidos e (...)

AMÉRICAS

papa-francisco-cuba-eua-mini

Análise: Fatores regionais e globais permitiram reatamento de Cuba e EUA

Os tempos históricos no Caribe são especiais. Relatava o escritor cubano Alejo Carpentier em sua obra "O Século das Luzes" que a chegada da guilhotina às (...)

CARTA CAPITAL

dilma-raul

Porto de Mariel indica que Brasil previa fim do isolamento cubano, dizem analistas

Para especialistas, megaprojeto em Cuba com financiamento do BNDES é sinal de que governo brasileiro apostava numa reaproximação entre Washington e Havana, antecipando-se a investidores americanos

O polêmico projeto do Porto de Mariel, em Cuba, indica que o Brasil estava prevendo o fim do isolamento imposto pelos Estados Unidos à ilha comunista e o relaxamento do embargo econômico, afirmaram especialistas ouvidos pela DW Brasil no início deste ano.

AMÉRICA LATINA

porto-mariel-20140124_0005 (1)

“Financiamento para o Porto de Mariel é investimento estratégico”

Entrevista com José Carlos de Assis

Desde 2009, quando do acordo entre os governos brasileiro e cubano para a reforma do Porto de Mariel, situado nas proximidades de Havana, (...)