quinta, 23 de novembro de 2017

Brasil no Mundo

Contribuições para a Política Externa Brasileira

receba a newsletter

busca no site

PORTAL EBC

796841

Brasil se abstém em votação da ONU sobre direitos humanos na Síria e no Irã

O Brasil também condena a militarização do conflito e defende mais ênfase na negociação política, o que não está no texto da resolução

O Brasil se absteve de votar hoje (27) em duas resoluções sobre a situação dos direitos humanos na Síria e no Irã, no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

REVISTA FÓRUM

ONU elogia Brasil e EUA por divulgarem relatórios sobre a tortura

Além de felicitar ambos os governos por publicarem os resultados, o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos afirmou ainda que a tortura impune prejudica o direito internacional

Os dois informes que revelam os abusos praticados pela Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos e pela ditadura militar no Brasil foram divulgados, paradoxalmente, na véspera e no dia do 30º aniversário da Convenção da ONU Contra a Tortura.

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)

fbONU-mini

Descaminhos percorridos da Rio 92 à agenda pós-2015

A Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento e Meio Ambiente-Eco-92 foi uma importante inflexão dos países membros da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a política ambiental e (...)

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)

Uma favela em Hanói, no Vietnã. O mundo discute como conduzir o desenvolvimento. Kibae Park / UN Photo.

Qual desenvolvimento teremos a partir de 2015?

A agenda de desenvolvimento Pós 2015, que culminará nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), aspira ser o novo marco global para o desenvolvimento.

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA

dilmaagnu-mi

O discurso da Presidenta Dilma Rousseff na Assembleia Geral da ONU e o novo paradigma, ativo e altivo, da Política Externa Brasileira

Um discurso não é pouco, como acreditam muitos. E um discurso brasileiro na abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (AGONU)...

GUERRA AO TERROR

obama-mini

Com o terror racional podemos dialogar?

Do alto de sua sabedoria e de seu “realismo humanista”, experientes jornalistas, analistas internacionais, professores e diplomatas brasileiros estão em estado de indignação após o discurso da presidenta Dilma Rousseff na ONU.Tudo isso porque a presidenta condenou o uso da força por parte dos EUA como meio de resolução de conflitos armados que acontecem, atualmente, na Síria e no Iraque, ao mesmo tempo em que solicitou o diálogo com a comunidade internacional e apelou para o uso do direito e das instituições internacionais como instrumentos mais adequados para a paz. Os “indignados” dizem ser favoráveis ao diálogo e apoiam a utilização do direito internacional, mas ressalvam que isso não serve para esses “fanáticos islâmicos”. Segundo um experiente jornalista brasileiro, “nem à força esse tipo de fanáticos se dobra”. Se eu entendi corretamente, o jornalista quer dizer que eles não são passiveis de dissuasão. Bem, neste caso sou obrigado a concluir que é preciso eliminá-los. É isso mesmo?

EL PAIS

G77-medio

Un capital disponible

Todos los domingos, desde que el canciller Héctor Timerman sugirió su nombre para la representación en las Naciones Unidas y la Presidenta la nombró, la profesora universitaria Marita Perceval madruga para estudiar. “Sigo todos los temas, porque ésa es mi obligación, pero además me tomo varias horas de concentración especial para comprender los conflictos principales de este mundo”, explica a sus amigos cuando narra cómo hizo desde el principio para evitar que en la enciclopedia inabarcable de la ONU se le perdieran los temas más importantes.

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)

SG meets Malala

O colchão sujo, os ratos e a ONU: o futuro pós-2015 já começou

A desigualdade continua a ser um insulto à condição humana: quase um bilhão de pessoas vivem com fome e em pobreza extrema

Como seguimento à Declaração do Milênio de 2000, as Nações Unidas (...)

BRICS

Conferencia nac. pol externa

BRICS buscam construir nova segurança internacional

Os países possuem grandes diferenças entre si, mas têm como ponto comum a necessidade de se contrapor ao intervencionismo liberal em crises políticas

É notável o contraste em termos de tamanho e conteúdo (...)

DIREITO À PRIVACIDADE

dilma-onu-espionagem-500x305

Dilma, Discurso Histórico

Hoje, dia 24/09/2013, a Presidenta da República, Dilma Rousseff, na abertura do Debate Geral da 68ª Assembleia-Geral das Nações (...)